7 pecados capitais na escrita

Atualizado: 20 de Ago de 2020

Já se perguntou em que você tanto peca na hora de escrever? E se literalmente os pecados capitais fizessem parte do seu processo criativo? Neste texto, foram criadas metáforas que relacionam erros recorrentes na arte da escrita, segundo o autor do livro Crônicas de Luthera, Eddy Samadhi, com os famosos 7 pecados capitais!


Ai, que preguiça!


Estar bem-disposto é fundamental para que as ideias fluam com naturalidade. Após uma noite mal dormida ou depois de um longo dia exaustivo, o seu cérebro entenderá que está na hora de descansar e não na hora de escrever. Logo, sua atenção não estará totalmente focada no material e as chances de cometer deslizes são bem maiores!


Barulho me dá raiva!


A concentração quando se escreve é facilmente interrompida, ainda mais se você estiver em um ambiente barulhento. Se você tem como objetivo escrever algo e a poluição sonora te distrai, automaticamente a Ira tomará conta dos seus pensamentos. Para evitar que isso aconteça, procure trabalhar em um lugar silencioso e calmo.


“Olho maior que a barriga”


A Gula também existe no processo de escrita. Quando você está apressado e age com muita fome de escrever, pode ser que cometa erros que ficam escondidos ou fora de contexto. Nessa hora, os corretores podem te auxiliar. Por isso, utilizar um editor de textos que faça sugestões de correções de ortografia, como Word ou LibreOffice, é imprescindível, pois evita aqueles erros "bobos" que cometemos quando estamos muito empolgados!


As aparências enganam?


Sabe aquela história de “não julgue um livro pela capa”? Acontece que é o que as pessoas mais fazem. A Luxúria pode ser relacionada à aparência. Criar uma imagem mentirosa para o seu projeto pode ser um dos seus maiores pecados! Para a sua obra não impressionar somente com o exterior ou propagandas, garanta a excelência do seu material. Planeje o que vai ser escrito na introdução, desenvolvimento e na conclusão. Isso vale para um conto, um capítulo, um livro e até mesmo uma saga.


"O orgulhoso mais perde do que ganha"


Quando o autor se acha indispensável na história a qual escreve ele, muitas vezes, não dá espaço para seus personagens e acaba escrevendo mais de si mesmo do que criando personalidades autênticas para a obra. Hora ou outra, essa soberba influenciará de forma negativa na obra. Deste modo, se o seu texto tem diálogos, faça uma ficha completa do perfil psicológico e história de vida dos personagens. Assim, você terá certeza de como eles se expressariam na cena que você está descrevendo. Isso faz com que o leitor perceba que é o personagem e não o "autor" que está falando.


Se quer ser igual é porque tem inveja


Quando alguém sente inveja de você, uma das reações mais comuns é começar a imitar tudo o que você faz. Nos textos, a Inveja pode ser vista como a repetição de palavras e expressões. Isso, de fato, empobrece a escrita. É indispensável procurar e excluir palavras repetidas e rimas na redação. Para isso, use sinônimos onde for possível, desde que não deixe o texto confuso.


Faça com paixão e não por dinheiro


Na Avareza tudo gira em torno do dinheiro. Escrever algo porque você gosta e se sente bem em fazer isso, colocando o dinheiro que você ganhará com isso em segundo plano, irá refletir positivamente na qualidade do seu texto. Quando finalizar sua obra, se auto avalie, leia em voz alta o que escreveu e altere o que não soar bem para você.


Texto por Letícia Mirelly.

33 visualizações0 comentário